ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

14 setembro 2013

A sensação de ''coisa estranha '' é um aviso








A casa pode ser um sonho, mas se tiver coisas estranhas .....


Minha mãe é corretora de imóveis há muitos anos. E hoje ficou muito chateada porque descobriu que uma colega tinha vendido um imóvel para um casal, que foram clientes da minha mãe, mas ela tinha os convencido de não comprarem o imóvel, mas voltaram e compraram com a colega dela.

O imóvel está em um ótimo lugar e com bom preço, mas minha mãe tentou impedir a venda porque a moça ao entrar no apartamento achou ele escuro e ''estranho ''. O rapaz ficou encantado com tudo, mas a esposa não. E minha mãe sempre foi de falar tudo o que pensa, tentou mostrar ao casal que se um deles entra ali e sente alguma coisa estranha é melhor não comprar.

Somos todos educados para ignorar qualquer sinal que não possa ser comprovado. Todo mundo tem uma frase na cabeça ''isso é besteira da minha parte''. Pensamos que estamos sendo bobos e frescos e passamos por cima dos sinais, mas eles existem e ao entrar em um lugar, seja o trabalho, casa, qualquer coisa sentimos imediatamente a energia. Não precisamos de ninguém para nos dizer isso, a energia se manifesta, tem gente que fica enjoada, com dor de cabeça, se irrita, ou se sente bem,mas reagir, todo mundo reage.

Em uma explicação lógica é possível usar o Feng -Shui, uma técnica chinesa de equilíbrio no lugar onde estamos. O espaço é estudado, pra ver se tem redes de esgoto embaixo, a quantidade de conexões elétricas, se está perto de rios, coisas assim. Dependendo do caso é possível harmonizar o lugar, às vezes não dá.

Mas existe o que não tem explicação lógica, lugares que nos fazem sentir mal e a gente acha que está com frescura. Tenho uma tia que não gosto e sempre achei que por isso sua casa era tão estranha pra mim, mas resolvi comentar sobre isso com várias pessoas da família e todos falaram a mesma coisa, é uma casa linda, com um jardim delicioso, mas ninguém da família ficaria ali sozinho nem por um segundo, porque todos têm a sensação que estão sendo observados.

Minha mãe ficou muito traumatizada porque ela sempre foi das que achou que passando uma mão de tinta em qualquer lugar ficava perfeito, que isso de energias era exagero e excesso de frescura. 

Mas um dia levou um casal a uma casa linda, eles queriam um lugar grande porque pensavam ter filhos. A casa era perfeita, minha mãe ficou apaixonada pelo lugar e o marido também, mas a esposa emperrou. Gostou, mas não gostou, queria, mas não queria. Mas o marido insistiu e eles compraram a casa.

Dois anos depois o marido voltou a imobiliária para vender a casa, eles estavam se mudando para a praia porque a mulher estava em uma crise de nervos, não conseguia engravidar e tinha pesadelos com crianças todas as noites. Como ela queria muito engravidar o psicólogo disse que esses pesadelos eram reflexo da angústia que ela sentia.

A casa mofou durante três anos, ninguém quis comprar. Então o marido resolveu demolir a casa e vender o terreno, achando que assim poderia ser mais rápido. Ao demolir a casa acharam o esqueleto de uma criança no banheiro da suíte do casal. Chamaram a polícia, houve uma investigação e a história que saiu foi que um pedreiro que trabalhou na construção da casa levava seu filho ao trabalho, mas judiava demais do menino, um dia acabou matando a criança, apavorado e com medo resolveu colocar o cadáver na parede e cobrir de cimento.

Essa história deixou minha mãe chocada e quando eu era mais novinha  ia com ela visitar apartamentos, casas e cansei de ver ela levando clientes e se eles diziam  ''Não tenho certeza, não sei..''. 

Ela parava ali mesmo e dizia, ''Então vamos embora''. Até hoje faz isso, ela diz que se a pessoa se sente bem ao entrar, é na hora que se sabe,caso contrário não dá certo.

Mas a maioria de nós somos educados e engolimos em seco isso, já frequentei muitos lugares que sentia coisas estranhas, ficava quieta porque não queria passar por louca ou fresca. Mas temos que nos respeitar, porque isso são sinais, quando chegamos a um lugar e sentimos alguma coisa ali ruim é como se a energia estivesse nos dizendo- Você não é bem vindo aqui.

Que energia é essa? Eu não sei, nem quero saber, mas sei que ela existe e a gente nega a existência, conheço gente que sente até em cinema uma coisa assim.

Se não estamos à vontade, minha mãe tem razão, pode ser a casa mais incrível, o melhor negócio do mundo, não importa, do que adianta estar ali olhando para o mar na tua própria casa e sentindo que tem alguém te observando?

Além disso lugares que a pessoa não se sente bem ela evita voltar, muitos casais se juntam e vão morar em algum lugar improvisado e fica tudo bem, de repente resolvem se casar, compram uma casa e se separam em menos de um ano. Muitas coisas podem levar a isso, mas a casa conta mais do que a gente imagina.

Tem gente que diz que podemos saber prestando atenção no nosso estômago, se ele aperta antes de chegar em casa e não existe nenhum motivo pra isso, então o lugar tem problemas.

E não é questão de sair achando que todos os lugares são assim, porque em teoria todos já tiveram seus momentos de tensão, mas é importante achar um lugar para morar e trabalhar compatível com a energia que a pessoa tem, porque senão ela é capaz de sofrer demais com isso. E o pior de tudo isso é que ninguém acredita se falamos que tem alguma ''coisa estranha'' na casa.

Iara De Dupont

Um comentário:

Fernanda Somenauer disse...

Gostei muito desse post!
Interessante a história da sua mãe e da casa demolida.
Acredito piamente nessas sensações. Quando arrepia, trava o estômago ou qualquer outra sensação de "não sei não" eu já evito, desvio...
As energias estão aí, basta prestar atenção.
Abraços!

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...