CLIQUE AQUI PARA ADICIONAR O BLOG SMM AOS SEUS FAVORITOS!!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO IV. MAIS DE 1.500 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

ME ADICIONE NO FACEBOOK

30 julho 2011

O que foi isso Sandy ?

Existe um desespero em algumas mulheres para entrar no clube do bolinha.Achamos que se somos aceitas lá o mundo fica mais fácil .
Então para entrar rápido nesse clube copiam as características masculinas que mais odeiam .Ficam cafajestes e começam a falar de sexo como se fossem homens, de uma maneira que é repulsiva as mulheres.
A Sandy resolveu fazer isso .Cansou de ser boa menina, de ser eterna virgem e mesmo sendo inteligente, bonita e rica, fez questão de parecer um homem cafajeste, falando de sexo em uma revista erótica, por assim dizer .
Agora nega o que disse, mas a revista quando entrevistou ela não foi perguntando de suas preferências na cozinha, foi direto ao quarto .Ela arriscou um comentário, dizendo que sexo anal pode ser prazeroso .Quis ser moderna, super mulher , sem pudores, capaz de falar qualquer coisa, quis mostrar que é dona de sua vida e passa longe de tabus e freios morais .
Precisava falar isso ? Não . Falar de sexo anal não faz ninguém ser respeitado nem a eleva a categoria de super mulher, sem reservas, sem pudores .
Mas então somos uma sociedade de hipócritas , que não quer falar de sexo anal e agora martiriza a pobre da Sandy pelo o que ela disse ?
Tem algum sentido uma cantora falar disso ? Não é médica, não é terapeuta,quis apenas quebrar o cristal que cobre sua cabeça e dar uma de safadinha .
É justo encher tanto o saco dela ? Mas por que ela disse isso ? Quis dar uma naturalidade a um assunto que realmente é tabu entre as mulheres ?
Foi infeliz e não precisava disso .Se ela faz e gosta, problema dela .Que se limite a cantar, mas esse comportamento de mulher pode tudo fica apenas parecendo um homem cafajeste .
A Sandy devia saber na idade dela que nunca se revela tudo ,não importa se é famosa ou anônima .Sair aos berros dizendo o que faz ou não, o que gosta ou não, tira o ar de mistério de todos e a pessoa fica assim, no meio da praça gritando uma coisa idiota para que todos possam se divertir .Tanto trabalho, tanto estudo para ficar no mesmo nível de uma mulher fruta, dessas que se dizem insaciáveis .
É, a Sandy não deve perceber mesmo , mas quando mulheres querem ser como os homens canalhas ficam ridículas e perdidas .Cópia mal feita dos homens cafajestes.Ela parecia ser mais do que isso .

29 julho 2011

Lingerie day


Liberdade é uma coisa a ser conquistada,mas antes disso precisa de uma base,um conhecimento.
Feminismo é uma idéia ainda confusa nos dias de hoje.Mulheres são feministas no trabalho,mas voltam para suas casas e servem o benhê, enquanto alimentam o sonho de serem desejáveis.

Não sei da onde veio a idéia do `Lingerie Day ´.Era só ficar de calcinha e sutiã e postar uma foto no twitter.
Fiquei confusa quando vi.Sutiãs foram queimados nos anos sessenta, porque eram símbolos da opressão, hoje tudo foi deturpado e eles viraram objeto de consumo.
Mas tenho uma dúvida, mulheres realmente amam roupas íntimas dessa maneira,ou apenas estão querendo seduzir os homens ?
Tão pouco foi feito nos últimos anos que agora todas as mulheres querem ser comestíveis,querem ser gostosas,saborosas como frutas,mas apenas algo para consumir.

Aparecer de sutiã no twitter quer dizer o que ?Que conquistamos a tão sonhada liberdade ?Mas as estatísticas não apóiam isso.Mulheres morrem mais do que homens e nas mãos dos benhês.Quem se deliciou com as meninas no twitter hoje foram os homens,seres visuais que adoram, veneram mulheres de calcinhas sexys.
É evolução usar o twitter para mostrar a roupa íntima para homens famintos de shows femininos?
É liberdade mostrar nosso corpo dessa maneira e receber respostas libidinosas?

Sempre falo , não sou deste mundo e já estou antiga.Assumo mesmo que sou uma cafona que adora liberdade e conforto.Gosto de roupas íntimas de algodão,tipo vovozinha.Roupas íntimas com renda,florzinhas,babados,tudo isso incomoda,não é tão confortável como aparece nas fotos.Por isso eu digo que roupas íntimas as mulheres usam para seduzir,não para trabalhar.

E por que essa fome de querer seduzir todos os homens do twitter ? Parece que ao queimar os sutiãs anos atrás se queimou o bom senso.
Querer seduzir a todos reduz a mulher a uma fruta,a uma coisa comestível.E não posso nem jogar a culpa nos homens desta vez.A escolha de ser reduzida foi delas.

Iara De Dupont (Sindrominha)

28 julho 2011

Estrias não são feias, são marcas de guerra


As coisas parecem determinadas e ninguém questiona isso.Sempre me falaram que estrias são coisas horríveis. É uma coisa de outro mundo, um castigo divino.
Estrias são marcas que aparecem na pele quando ela se rompe na camada mais profunda, pode ser por engordar e emagrecer, gravidez ou genética.
Mas alguém determinou que isso era terrível. Modelos escondem com maquiagem e todo mundo nega ter.
Uma apresentadora quer engravidar e começou um tratamento pré-estrias, tentando fazer que elas não apareçam durante a gravidez, que nem chegou ainda.

Imagino o custo disso e sabe Deus se dói ou não. Mas qual o problema? Tudo nessa vida tem o ângulo que você olha.
Estrias são marcas na pele. Para a sociedade marcas terríveis, feias e repulsivas. Mas são marcas e marcas não tem nada de repulsivo, são apenas uma história que o corpo decidiu contar.

Eu tenho estrias, mas não vejo como castigo divino. Passei a vida inteira emagrecendo e engordando, submetendo meu corpo a todo tipo de dietas que apenas maltratavam ele, que fez de tudo para resistir. Estrias no meu caso são uma marca de todas as guerras que entrei e saí, às vezes, meio viva.
Torturei meu corpo durante anos, joguei químicos de cremes suspeitos, fiz dietas que devem ser usadas em prisões na Tailândia e privei o corpo de muitas coisas.
Poderia sair ilesa de tanto sofrimento? Não. Por isso as estrias estão ali, me lembram ao dias passados e as guerras sem sentido e estúpidas que entrei, por nada.
Mas nem sempre respeitei minhas marcas como se tivessem história.Sempre tive um ou outro namorado que odiava e me fazia lembrar disso.Então eu mergulhava em tratamentos horríveis, para tentar melhorar,chorava, me desesperava ,batia a cabeça na parede.
Meus profundos agradecimentos a todos esses namorados por terem saído da minha vida.Não tenho como agradecer isso.Eles foram embora e as estrias ficaram.Marcas da minha guerra pessoal e estúpida contra meu corpo.Fiquei aqui pensando na importância de respeitar o corpo e a própria história.
Tem quem não goste ? Deve ter.Paciência.Negar minhas estrias é negar minha história e se eu pudesse viver sem nenhum tipo de marcas, seja no corpo, seja na alma, não seria uma pessoa, seria uma boneca e bonecas não vivem.

Iara De Dupont (Sindrominha)

27 julho 2011

Não sou guerreira, tô fugindo da guerra e da luta


Hoje conversando com uma pessoa ela me disse ''Fulana é uma mulher de luta, guerreira, não tem medo da batalha''.
Perguntei se estava falando da fulana ou de alguma guerreira medieval.
Não quis ser mal educada, então não dei mais corda. Mas a verdade é a seguinte, fiquei com pena da moça.

Somos educados como católicos cegos e estúpidos, desde que nascemos acreditamos estar na guerra, nessa vida vamos vencer, quem é guerreiro não desiste, fortes não fogem da luta, quem não abaixa a cabeça, vence. Ah, lindo demais, no papel.

A vida real tem aquele lado mágico, de você receber o que fica pedindo. Se a pessoa acha que está no meio de uma guerra, tudo no universo se transforma e vira essa guerra. Fica pior.

Eu não quero ser guerreira, eu quero me divertir. Lutei até me cansar, achando que era o caminho a seguir,mas bati de frente com a parede, aprendi que a vida dá mais cartas do que eu pensava e se não é para ser, não vai ser, apesar da minha luta.

Mas eu cresci com esse lixo verbal. Até hoje quando ligo para o meu pai e pergunto como ele está, apenas responde:
-Na luta minha filha, na luta.

Não me surpreende a vida dura que tem. Quem luta contra o invisível fica exausto.

Por outro lado conheço pessoas que dizem que sempre estão se divertindo. E a vida flui melhor para eles, porque não brigam com ela, aceitam e são felizes.

Quem quer ser uma guerreira, viver na luta, sofrer, e nem sempre ver a causa ganha? Deus que me livre, eu quero estar bem, viver bem, sem esse sofrimento católico.

Uma amiga me disse:
- Estou lutando para emagrecer!
Credo! Emagrecer já é difícil, mas lutando deve ser pior ainda.

Não podemos lutar com o que é invisível e está fora das nossas mãos. A vida tem seu próprio sentido de humor e lutar contra ela é ir a favor da nossa destruição.

Viver já tem seus problemas normais. Sair lutando como guerreira é sofrer mais ainda. É melhor se limitar a fazer as coisas e tentar o seu melhor. Porque o mundo está cheio de guerreiros e nem por isso é um mundo melhor.

Iara De Dupont

26 julho 2011

Ter celulite é pior que abandonar cachorrinhos no lixo?


Infelizmente a imprensa reflete o que somos. Hoje na primeira página de um site estava a foto de uma modelo grávida na praia. Mereceu a foto e o destaque porque aparece com celulite. Não sei a quem incomoda tanto isso, mas querer tirar a celulite do mundo é como querer tirar os ossos do corpo e se manter em pé. O corpo se manifesta de muitas maneiras e celulite é uma delas. Tem gente magra que malha o dia inteiro e tem, já vi atleta com celulite.

Alguém morreu por causa disso? Não.
Então qual o problema? Essa modelo mereceu mais espaço do que a foto dos doze cachorrinhos abandonados no lixo passando fome.
Celulite não é prova de falta de caráter. Mas dar mais lugar a ela do que as trevas do coração humano é assustador.

Pessoas abandonam animais no lixo, abandonam bebês, seres que não podem se defender, ficam lá a mercê do destino. Ah, isso não merece tanto barulho. Celulite sim.
A modelo está grávida e se tem celulite e abandonou os tratamentos invasivos pode ser sinal de senso comum.

Ah, esses problemas humanos. Celulite pra mim é o menor dos meus problemas. Tenho um creme que uso depois do banho, mas só chega até ai minha preocupação e foco em relação a uma coisa que tenho a certeza que nenhuma mulher pode vencer.
A quem incomoda tanto a celulite? Por que falam dela como se fosse um inimigo a vencer quando moramos em um mundo que já caiu?
Qual a importância da celulite no mundo? Não sei, mas me impressiona o espaço que se dá a ela.
Já me falaram que homens não suportam celulite. Ah, nossa, tô morrendo de preocupação! Eu também não suporto muitas coisas no ser humano e não falo nada. Mas celulite não está na minha lista de ódios. Ter um péssimo caráter é pior ainda.

Celulite é fácil de julgar e odiar porque está fora, todo mundo pode ver. Mas o coração humano, sempre navegando em pântanos engana a todos. Por isso não falamos dele, nos concentramos nos furinhos, como se eles fossem parte do coração da mulher.

Iara De Dupont

25 julho 2011

Dieta para o corpo ( a alma emagrece também ? )


No mundo existe um bilhão de pessoas acima do peso,sendo que trezentos milhões são obesos.Segundo uma terapeuta americana, Louise Hay ,no livro  ` Você pode curar sua vida ´, afirma que a obesidade é ligada ao medo, a proteção e excesso de sensibilidade.
Isso quer dizer que temos um bilhão de pessoas no mundo com medo e se protegendo com a gordura.

É engraçado como essa questão não entra em nenhuma dieta.Fui fazer uma reeducação alimentar, que eu chamo de restrição alimentar.Me disseram as calorias de tudo,o número de pontos que posso consumir, os alimentos que são zero e como evitar ter ataques compulsivos.Pense antes de comer, mastigue devagar, tente se concentrar no objetivo.

Tudo isso foi dito mas nada foi perguntado.Ninguém me perguntou porque engordei nem porque queria emagrecer.Até a nutricionista se limitou a me perguntar sobre meus hábitos alimentares,mas não perguntou se eu tinha mudado algum depois de algum stress ou porque eu era ansiosa.
A pergunta deveria estar em todos os lugares que falam de dieta- Por que você quer emagrecer ? O que você acha que vai ganhar com isso ? Qual seria a vantagem de ser magra ? E por que tanto medo ?
Adianta medir a comida, dividir o queijo como se tivesse que ser repartido para 6 pessoas,calcular quantos pontos vale uma fruta, quantas colheres de arroz se podem comer ?A essência da dieta está nisso ?

No começo do caminho me pergunto isso,como cheguei aqui e o que me motiva a sair.Sim, porque ser gordo tem o seu nível de conforto,eu não posso negar.Quando você abandona seu corpo,abandona uma pressão,é bom sair da linha de vez em quando, parar de viver tão limitado.A gordura pode ser sim um lugar confortável,a alma pode se acostumar.

Na hora da dieta é fácil separar comida com poucas calorias,mas responder a pergunta, de porque chegamos nesse peso,bom,isso é mais complicado.
Perder peso não é um problema só do corpo.A alma tem que estar de acordo,de estar pronta para uma nova pessoa,porque ao perder peso aparece uma pessoa que não conhecemos nem sabemos seus limites.
Como é o mundo sendo magra ? Não sei.Mas já percebi que não vai ser só perder peso.Vai ser me perguntar como vai ser essa nova etapa para minha alma,onde ela vai se achar ou se esconder.

Iara De Dupont (Sindrominha)

24 julho 2011

Tô com inveja (ninguém mais tem medo, só eu)

A pior coisa do domingo é a televisão .Se já é ruim durante a semana, domingo chega no seu auge .
Vi uma entrevista da Luciana Gimenez onde ela dizia que seu pior medo seria ficar gorda.
Tenho que confessar que me mordi,me consumi de inveja .Ainda não sou tão moderna assim .De todos os medos que um ser humano pode ter, ela tem esse .
Quem precisa de filósofos gregos se temos Luciana Gimenez ? Gregos gastaram saliva para tentar  decifrar os medos humanos, medo da morte, da dor, da perda, da miséria, da solidão, dos deuses furiosos e dos humores da natureza .
Mas a Lu ( coisa de íntimos ) é moderna .Não tem medo nenhum, apesar de ter filhos, já passou o pior medo com eles, engordou 27 kilos na ultima gestação .Ser gorda para ela é seu pior medo .Por que ? Não sei .Pessoas tem medo de baratas e também não sei porque .
Mas estou com inveja mesmo ! Aceito e assumo isso .Queria mesmo ser magra, milionária, casada com o dono da emissora, ter um filho de um rock star e mais do que isso, apenas ter um medo, de ficar gorda .
Porque ficar gorda dependeria do meu controle, da minha disciplina.Eu não estaria nas mãos do destino, de deuses caprichosos, nem de armadilhas carmaticas .Eu apenas teria esse medo .Com uma balança e um bom nutricionista poderia dominar meu medo e ser livre, sonho de todos os seres humanos .
Pessoas antigas como eu são cheias de medos,todos os medos que os filósofos gregos falavam e mais .Freqüentemente eu tenho medo até dos meus pensamentos. Olho no espelho do banheiro e me pergunto como uma cara de anjo como eu pode pensar tantas coisas horríveis .
Trocaria qualquer coisa para só ter um medo. E medo assim, como o da Lu, de ficar gorda.
Desconfio que ela é um ser humano escolhido, elevado, superior .Não tem medo de ficar doente, sofrer, perder tudo, perder a noção , ficar pinéu .Não tem medo de nada, é destemida .
Deve ser resultado daquela sopa que ela vendia ,aquilo deve queimar as gorduras e os medos .
Ah, como é bom ser moderna .Eu me digo na frente do espelho  : Iara, o mundo evoluiu, vá com ele, acompanhe a beleza da vida !
A humanidade venceu todos seus medos, suas fobias, sua fragilidade .É bom saber que neste mundo apenas um medo está valendo , o de ficar gorda .Pode ficar louca,pode perder tudo,mas está tudo bem.Só não fique gorda.

22 julho 2011

Cães e gatos




Um diretor  de teatro me disse uma vez:
-Pessoas tem o temperamento de gatos ou de cães, saiba qual você é e não se misture.
Achei uma bobagem, mesmo adorando animais e acreditando que são superiores a nós em muitas coisas.

Hoje vi na varanda de um vizinho seu cão, que de repente começou a fazer um escândalo, latia, dava voltas, parecia estressado. Reparei então que no andar de cima um gato caminhava lentamente, sem fazer barulho e sem parecer se importar com o cachorro.

Lembrei do meu professor.Tantas vezes eu agi como um cão, gritava, berrava, ficava nervosa, ansiosa e tudo isso por uma situação que apenas era uma suposição. Conheci pessoas que são como gatos e todas são bem sucedidas. Não se apegam a todos, são observadores, conhecem o ambiente antes de agir nele, escolhem seus cantos, são silenciosos e assim como o gato entendem que o incomodado que se mude.

Já eu cresci sem educação emocional, como um cachorrinho. Carente, barulhenta, medrosa, sempre dependendo de mimos e afagos para poder viver. Poucas vezes deixei a frieza de um gato sair de mim.

A vida inteira tive gatos, por isso sei o quanto eles podem ser amorosos, mas não fazem barulho à toa, não se estressam e não pensam que tudo é direcionado a eles. Os cães não, eles acham que tudo é pessoal. O gato passeava pela varanda, mas com certeza o cachorro se sentiu provocado.

Não sei por onde anda meu professor. Queria perguntar a ele se pessoas mudam, se podem ser como cães  e mudar a gatos ou vice-versa. Ou se podemos ser os dois? Em tantas coisa me sinto um gato, totalmente indiferente, pensando apenas na vantagem da situação. Em outras me sinto um cão, meio carente e barulhento, mas leal ao seu mundo.

Mas hoje vejo com clareza e entendo que muitas vezes alguém com temperamento de um cão não consegue ser feliz com alguém com temperamento de gato. Não são os mesmos mundos, podem viver pacificamente, mas não se entendem e um acaba perturbando o outro.
Tantas pessoas indiferentes cruzaram minha vida e eu não entendia porque não dava certo com elas.

E agora nem sei com que eu posso me entender. Às vezes meu temperamento parece o de um cão, disposta a pular e defender o que acredito, às vezes acordo como um gato, apenas pensando no que me interessa. Navego nos dois temperamentos e nem sei dizer em que situação cada um deles sai. Navegar nos dois mundos parece ser minha sina mesmo.

Iara De Dupont

21 julho 2011

Já não sou a mesma


Tempo é uma coisa estranha. Devagar vai derrubando paredes que levamos anos para construir.
Fiz uma reeducação alimentar há uns vinte anos. Mas naquela época eu sentia o chão, achava que tinha uma vida inteira pela frente e o tempo era um problema dos outros. Fazia tudo direito, com disciplina alemã.

Resolvi fazer agora outra reeducação alimentar. Mas já não sou a mesma e nem o tempo parece igual. Antes eu podia ficar semanas sem comer um chocolate, porque teria todo o tempo do mundo para comer quantos eu quisesse depois de terminar a reeducação.

Hoje não tenho a mesma pilha, nem a mesma sensação de que terei o tempo todo do mundo. Pelo contrário, às vezes como o chocolate com a sensação que já não sou a mesma, não tenho a mesma força de vontade e foco de antes. Ao comer o chocolate me sinto em harmonia com o tempo, como já não sei o que pode acontecer, pelo menos neste minuto não passo vontade.

Minha força de vontade antes durava meses, anos. Agora dura minutos. A sensação é que o tempo passa e nem tudo vai ser conquistado, por isso mesmo um chocolate tem seu motivo de ser.
Quando o tempo é teu aliado, você navega tranqüilo, seguro que tudo pode ser divertido, mesmo se a viagem for longa.

Se o tempo deixa de ser teu amigo se transforma naquela sombra estranha, que passa teus dias rapidamente e teus meses lentamente. Não tenho mais essa vontade louca de fazer tudo direito. Depois de muitas coisas bem feitas que não deram em nada, o tempo me venceu.
Eu trocava chocolates pela eternidade, pela sensação de ter a vida inteira me esperando. Hoje troco chocolates pelo sossego, pela sensação de ter o tempo passando mais devagar. Já não sou a mesma. 

Iara De Dupont

20 julho 2011

Capa verde para esconder as más intenções


Cada época tem seu disfarce. Hoje, nos dias verdes, os canalhas se vestem dessa cor. Os garotos sustentáveis, ecológicos e conscientes. Por um tempo naveguei na ingenuidade e acreditava que pessoas que entendiam a natureza e respeitavam, eram pessoas que valiam a pena.


Então encontrei ele. Reciclava tudo, tinha o discurso perfeito, até o trabalho dele era ligado ao meio ambiente. Trabalhava a semana inteira e no fim de semana fazia shows, tinha uma banda, que tocava para arrecadar dinheiro para um asilo que ele contribuía. Dias antes do Natal ele juntava brinquedos e distribuía. Não me surpreende ter caído na conversa dele, já que parecia ser um bom rapaz.

Mas gostar de causas não quer dizer gostar de pessoas, mulheres e muito menos respeitar.

Em um show uma garota se apresentou como namorada dele. Achei estranho, já que eu saia com ele, que dizia ser solteiro. Também estava lá uma ex -noiva, que não gostou da nova namorada. Sai sem me despedir quando percebi que em um mesmo lugar estava a ex-noiva, a atual namorada, eu e outra.


Logo percebi que o verde é uma boa capa para esses canalhas usarem. Reciclar não quer dizer respeitar o próximo. Canalhas são assim, usam o uniforme conveniente da época. Também tive um amigo que como eu era contra testes em animais, mas me colocou em todas as furadas que eu já estive. Também conheci um cara que só comia arroz integral, gostava de tudo ligado a Índia, procurava se elevar espiritualmente e estar em contato permanente com as vibrações da Terra. Foi uma das piores experiências da minha vida, uma relação doente, abusiva e tóxica. Uma das minhas ex melhores amigas é terapeuta floral,vibra na alegria e agradecimento, mas me levou um namorado debaixo do meu nariz.


Verde, elevado, sustentável, reciclável, espiritualmente iluminado, feminista, humanista, acredita e luta pela igualdade, amigo das criancinhas e dos animais, nada disso é garantia de caráter. As pessoas mentem e manipulam, independentemente de suas crenças na sustentabilidade ou amor à humanidade. O ser humano se mexe conforme sua conveniência e nunca vamos saber qual é.


Discurso não mostra caráter, caso contrário todos os presidentes do mundo seriam o exemplo de retidão, já que seus discursos são perfeitos e desenhados. E  frases de efeito e textos ensaiados cheios de boas intenções  não provam que a pessoa vale a pena, não garantem nem que é um ser humano, pode ser qualquer monstro se vestindo de verde.


Infelizmente só temos um recurso para saber quem está vestindo a capa verde para nos enganar, o tempo. É o tempo que nos mostra quem é quem, é só o tempo que desbota o verde da capa e nos mostra o ser humano cheio de mentiras.


Iara De Dupont

19 julho 2011

A própia pele



Americanos gostam de jogar dinheiro fora. Ainda se dão o trabalho de fazer pesquisas que não tem nenhum sentido. A Universidade do Colorado apresentou feliz um novo resultado: mulheres gordinhas fazem mais sexo que mulheres magras.
Sempre que aparece esse gordinhas X magrinhas,eu fico louca da vida.Salvo se for uma explicação científica com provas concretas, então eu sossego, caso contrário essas pesquisas só incentivam uma espécie de gueto corporal,onde os magros estão de um lado e os gordos de outro.

Sem importar o peso, gordos ou magros são seres humanos. Por tanto é lógico que tenham uma vida sexual. Patético querer saber quem transa mais, como se isso tivesse alguma lógica.

Qual seria o ponto? Provar que gordinhas não tem complexos e são ativas sexualmente? Bom, se for isso, o cientista é homem. Porque se fosse mulher saberia que não importa o peso, as mulheres são um poço de complexos e enquanto existir um espelho e outdoors por ai com mulheres perfeitas, o espelho não é o melhor amigo das mulheres.

Somos educadas para odiar tudo que se relacione a nós e amar e tolerar tudo no próximo.
Não importa o peso, mulheres são frágeis na auto imagem, quase todas nós construímos nosso amor próprio, nossa imagem, em cima de areia, qualquer onda derruba nossa estrutura e muitas vezes nos engole.
Perder tempo decifrando quem faz mais sexo, gordinhas ou magrinhas é reduzir a alma feminina a uma explicação que não existe.
Não importa o peso, todas procuramos a mesma coisa, todas gostaríamos de pisar em terra firme em relação ao nosso corpo, a nossa auto estima.

Gordinhas não são pessoas doentes, tem vida sexual como qualquer pessoa,ser gordinha não é ter algum tipo de distúrbio psiquiátrico, onde a pessoa se afasta do mundo e de todos. São mulheres iguais a todas.

E a quem interessa se gordinhas transam mais ou menos que as magrinhas? Diante da loucura do mundo, das exigências, do planeta que cai, isso não tem a menor importância. Diferenças não nos ajudam, apenas nos afastam. E somos mais iguais do que parecemos. Ser magra ou gorda não define a felicidade nem uma vida sexual saudável. O que nos define é a capacidade de amar a si própio, de gostar do próprio corpo e se sentir confortável nele. Ser feliz na sua pele é o faz a diferença. É na própria pele que  vamos  navegar neste mundo e só quem pode estar a vontade nela sabe o que é ser feliz e completo.


Iara De Dupont

18 julho 2011

Chora mesmo , bruxa!

Uma coisa que persegue a humanidade é a dificuldade em assumir uma culpa .Aqui no Brasil então, tudo é culpa do `rapaz lá ´ .Ninguém assume seus erros .Vemos isso na política, na medicina ,nas leis e no dia a dia .
Ontem no Fantástico apareceu o caso de uma senhora que comprou um cachorrinho em uma pet shop .O animal já chegou passando mal na casa dela e depois de muitos exames morreu dois meses depois .Descobriram que foi por uma bactéria, provavelmente já vinha com ela desde o pet shop .A mulher não se conformava e pedia uma indenização .Não sei no que deu, porque fiquei com raiva e troquei de canal.
Fico com pena do animal, mas quem compra em pet shop merece mesmo passar por todos os desgostos possíveis .Pet shop é o primeiro passo mental para tráfico de animais e uso deles em laboratórios e circos .
A pessoa que entra em uma loja e tem coragem de pagar por um animal, quando centenas deles esperam uma casa em abrigos ou jogados na rua,merece mesmo chorar,ela começou fazendo  tudo errado e depois tem a cara de pau de jogar a culpa na loja, como se alguém decente comprasse animais em loja.
Sempre escuto `Ah, comprei na pet shop porque queria cachorro de raça ´.
Existem muitos cachorros de raça abandonados em abrigos, é só procurar .Mas eu me pergunto, a pessoa quer um cachorro de raça,mas ela tem ? Ora, vem de sangue nobre, família real, neta de presidente ou herdeira ? Não .Então por que pedir ao cachorro o que você não é ? Se somos quase todos um bando de vira-latas, por que não adotar nosso cachorrinho vira-lata ?
Já me disseram ` Cachorro vira lata não sabe cuidar e defender a casa ´. Ah, santa ignorância .Cachorros são inteligentes e se alguém ensinar, eles aprendem.Sim,cachorros vira -latas tem seus momentos de heróis, defendem a casa que abrigou eles .
Ter um animal é um gesto de amor e não se compra isso .Ou você está disposto a abrigar e amar o animal ou melhor não fazer nada .Alimentar essa indústria de pet shops que produzem animais em larga escala é estupidez .
Mas o ser humano é assim mesmo e muitas vezes pior .Troca o amor incondicional por uma raça, um pedigree . Depois não é feliz e não sabe o porquê .
Isso é  um estado do coração .Quem compra animais mostra que não sabe amar livremente, o amor tem que vir de uma raça, uma etiqueta . Depois de comprar um animal,o futuro pode ser esse, chorar em programa cafona de domingo.

17 julho 2011

Gente largada (pesadelo no Fashion Week Plus size)

É perigoso navegar nos extremos,principalmente sem experiência .Querendo sair desesperadamente de uma situação, fugir de uma idéia, podemos cair em uma mais assustadora ainda .
Ontem aconteceu o desfile da Fashion Week Plus Size .Difícil dizer o que poderia ser pior .Com organizadores sem experiência ,foi um erro atrás do outro.
Mas isso não importa, o que interessa são as fotos .É justamente nelas que tudo piora. Segundo a organização mais de 400 meninas fizeram o casting para desfilar .Bom, então quem estava lá não sabe escolher .Uma mulher plus é uma mulher grande, pode ser cheinha ,gordinha, e gorda .Mas uma modelo plus é grande, não largada .Existem modelos plus suecas, americanas, cheinhas, mas com o corpo durinho ,porque malham ,a pele boa porque cuidam dela  e  o cabelo brilhante.
Essa é uma exigência do mercado, não importa o peso, flacidez sempre fica ruim na foto e pele sem cuidados chama a atenção  .Parece cisma minha,mas essas fotos causam mais prejuízo a causa do que ajudam .As pessoas olham e realmente, quem quer ser assim ?Nenhuma modelo ali estava gorda demais para não poder sair da cama e fazer um pouco de exercício .Sem isso o corpo reflete mais pontos de gordura, flacidez e uma estética duvidosa, podem dizer que é uma estética real,mas no mundo da moda quem quer ser real ? É um mundo que se mexe pelo lúdico, pela fantasia, pela estética .
É péssimo  colocar modelos cheinhas sem um corpo cuidado,nem se deram o trabalho de se bronzear, colocar uma cor .Muita gente vai afirmar que assim são as mulheres, por que não mostrar isso ?Porque é uma passarela, não uma rua, não estavam fazendo compras .
Essa obsessão pelo real é uma das coisas que os organizadores não entendem, não percebem que isso causa repulsa em muitos setores .Pode ser gordinha, magrinha, esquelética,mas na hora que decide virar modelo tem que se cuidar .
As modelos foram mal escolhidas, não é possível que de tantas meninas bonitas, tenham escolhido as de perfil menos interessante .São meninas sem graça, sem carisma e mal cuidadas .Quanto mais erros como esse acontecem,mas a indústria plus se joga para baixo do tapete .
É a realidade ! Que horror essa realidade .Desse jeito todo mundo vai apoiar mais ainda as modelos magras .Quem vai comprar roupas de modelos que não se cuidam?
Fiquei com péssima impressão .Parece que o desfile só confirma o que muitos pensam, que os gordos são largados, esquecem de se cuidar e por isso ficam gordos.
Desfile plus deveria ser um momento onde as pessoas pudessem reavaliar seus critérios estéticos, não um momento para confirmar tudo o que pensam sobre os gordos.

16 julho 2011

Aprendendo a lavar banheiro


Não é a mesma coisa ser um país colonizador do que um país colonizado, mesmo assim os dois carregam heranças malditas. Aqui no Brasil não conseguimos nos livrar da síndrome da casa grande e senzala.

Recentemente um estudo fez uma constatação considerada grave: empregadas domésticas estão sumindo do mercado. Jovens de poucos recursos tentam hoje estudar, juntar dinheiro e colocar seu próprio negocio, mesmo que isso seja comprar uma caixa de esmaltes e começar a fazer unha de porta em porta.
É uma noticia para comemorar, um sinal que o país avança na direção correta, do estudo, do investimento e se afasta da escravidão. 

Mas até onde essa revolução pode acontecer, se ela afeta diretamente a vida da classe alta? Empregados existe no mundo inteiro, escravos só no Brasil. Americanos ricos pagam uma diarista que vai uma vez por semana e cobra muito bem. Brasileiros querem pagar o mínimo por uma pessoa que fique na casa a disposição, seja para esfregar banheiros ou para fazer um jantar as duas da manhã. Tem pessoas que chegam a descontar do salário da empregada o que ela come. Mais escravidão impossível.

E tudo isso por que? Porque riqueza no Brasil está ligada a um comportamento de coronel, de prepotência, de pode tudo, quem é rico jamais lavaria um banheiro, é um rei, que tem seu séquito pronto para fazer isso. Isso vem da educação elitista, que educa pequenos para serem como reis, como eles crescem e não tem reino, resolvem inventar um dentro de casa, onde é necessário  ter muitos empregados.

Avançar com a mentalidade errada não ajuda em nada. O que alguns poucos milionários podem ajudar o país fazendo birra, porque não tem mais empregadas a disposição?
Um país avança na inteligência, na distribuição dos recursos e na igualdade. É melhor ser uma nação equilibrada, onde todos possam ter acesso ao que precisam. Mas esses reis batendo o pé e essas rainhas apenas revelam que ainda nos persegue a mentalidade do colonizador, onde obedecia quem não podia pagar pela liberdade e mandar é sinal de riqueza.

As pessoas antes escravizadas hoje lutam para sair disso, mas os reis não aceitam lavar o próprio banheiro, como se isso fosse sinal de derrota. Somos uma nação que ainda precisa aprender a respeitar os direitos do próximo e a lavar seu próprio banheiro. Só assim vamos caminhar para um país melhor.

Iara De Dupont

15 julho 2011

A calça que me acompanha


Gosto de conforto nas roupas. Troco a vaidade pela liberdade de movimento, por isso sempre compro aquelas calças leves, sem zíper nem botões. Hoje alguém me disse ''Você só usa essa calça que te acompanha?''.
Não entendi, então a pessoa explicou que calças assim de algodão e elástico acompanham a pessoa no peso, se ela emagrece a calça encolhe, se ela engorda a calça estica, assim essa calça nunca vai te julgar e apertar, muito menos avisar dos quilos a mais.

Se eu já gostava dessa calça assim, de grátis, agora gosto mais. Uma calça que me acompanha! De quantas coisas posso dizer isso? Nem sempre os amigos ou família me acompanharam em tudo, mas minha calça sempre esteve lá, até pra cadeira de dentista ela foi. 

Tantos amigos ou amores que eu quis ter por perto, sentir sua companhia e não foi possível, mas a calça não me abandonou.
Gostei de saber que ela me acompanha se perco peso, se ganho peso, sem julgar, sem me fazer sentir mal. Outras roupas tiveram destino incerto quando decidiram não entrar mais no meu corpo, escolheram assim não me acompanhar mais nesta jornada.

Quando minhas calças ficarem velhinhas vou usar como pijama, assim vão me acompanhar nos meus sonhos.
Minhas calças tão bonitinhas e tão fiéis! Só agora percebo o amor que me deram, ao não julgar minhas dietas estúpidas nem meus ataques aos chocolates. Sempre que coloco elas me sinto confortável, fico à vontade, como se fossem uma parte de mim.

Teoria que deveria funcionar para o amor, trabalho e amizades. Se te acompanham, te fazem sentir bem, não te julgam e ainda você se sente à vontade, então só pode ser coisa boa. Coisas erradas são como calças com zíper e botões,  às vezes entram, às vezes não, incomodam, nem sempre estamos confortáveis dentro. Calça que te acompanha tem o mesmo movimento da vida, é livre, você pode usar sempre porque sempre vai te deixar ser.

Iara De Dupont

14 julho 2011

Lentamente

Quando eu comentava dos perigos da internet um professor me disse -Que perigo minha filha ? Na internet só existe o que existe aqui fora, não tem alienígenas lá.
Apesar de entender e concordar, acredito ainda que existem perigos .Um deles é acostumar nossos olhos ao horror e achar que loucura é normal.
Essa semana foi muito mencionado o caso de uma americana, que procura bater um recorde ,quer ser a mulher mais gorda do mundo .Ela ainda pesa 300 kilos e faltam 150 para chegar e ganhar essa nobre medalha.
Para arrecadar fundos ela colocou no site um serviço, a pessoa pode entrar, paga e assiste ela comendo as 15 mil calorias que ela consome por dia .
Não paguei,mas fiz a visita grátis .Fiquei chocada e muito triste pelo pouco que eu vi.É apenas uma pessoa perdida no mundo virtual que resolveu fazer público seu lento suicídio .Não parece comer por prazer nem compulsão, parece ser apenas para divertir quem entra lá e paga para ver .Ninguém pode ser saudável com aquele peso e ninguém pode ser normal querendo pesar mais ainda .
Ela mora com a filha, o que me surpreendeu , que ela permita que a filha assista tudo isso, ela se matando lentamente . E quem paga por isso ? Não sei,mas são bastantes, porque ela ganha um bom dinheiro .
De todas as matérias que li muitas mencionaram o tempo que vai levar ainda para engordar ou como ela vai emagrecer depois de receber a medalha .Já estamos tão acostumados ao pior que não vemos a pessoa se matando na nossa frente .
É triste ver a indiferença do mundo em relação a ela .É triste que ela tenha escolhido um caminho tão difícil . Mas ver um ser humano se matando não parece comover ninguém .

13 julho 2011

Vai ficar magérrima !

Não tem coisa pior do que não estar convencido de alguma coisa, porque ao ser assim a boca pode trair o que deveria ficar oculto .No fim de semana vai acontecer a Fashion Week das modelos plus .Já disse uma e outra vez que só subir na passarela não garante quebra de nenhum paradigma .O que mudaria ali seria um discurso ,um argumento político,mas subir assim para só mostrar as roupas em modelos plus e gordinhas fica parecendo aquelas peçinhas de teatro infantis que a criança é obrigada a fazer no dia das mães .
Para ser madrinha do evento o ano passado chamaram uma atriz, Fabiana Karla, que esse ano não vai porque já fez a cirurgia de redução de estômago, ou seja, não quer mais ser vista como gordinha .Então resolveram chamar a atriz Susy Rêgo .Ela tinha o direito de dizer sim ou não, disse sim,mas não fechou a boca .Já contou para a imprensa que está gorda por causa da gravidez de gêmeos e os tratamentos para engravidar .Só que os gêmeos tem quase dois anos.Também disse que esta gorda mas feliz porque tem trabalho na novela e agora vai desfilar para a Fashion Week,mas avisou que vai fazer o que for necessário para emagrecer logo .
Por que chamaram ela ? Se ela tem essa pressa de emagrecer, não parece ser um bom exemplo de aceitação , não parece disposta a quebrar nenhum modelo estético .Tanto assim que disse que vai estar magérrima para a próxima novela .
Não acredito que seja por dinheiro, porque todos sabem que apenas uma pessoa ganha dinheiro com esse evento, as outras são exploradas.Não vai por dinheiro, vai por mídia, mas não merecia ir porque nem pisou na passarela e já está avisando que vai emagrecer .
Talvez a Susy seja mesmo a cara do evento, um evento sem fundo político, sem estrutura ideológica, desenhado apenas para favorecer as confecções .Mesmo assim é um péssimo exemplo ter alguém de madrinha que já se desligou da causa antes mesmo de desfilar .Não é isso que o mundo precisa para respeitar os gordos, muito pelo contrário .Susy vai subir na passarela e provar o que todos pensam, que ser gordo é uma questão provisória se a pessoa for determinada, os gordos são gordos porque são preguiçoso e com certeza o ano que vem Susy vai estar magra e confirmando isso, que foi gorda apenas uma época da sua vida, quando era preguiçosa e gulosa .Palmas para a organização na escolha das madrinhas ,não estão ajudando em nada para conquistar respeito e abrir mercados, apenas estão provando que tudo o que mundo diz sobre os gordos pode ser verdade.

12 julho 2011

Péssimo investimento

É engraçado como as frases podem enganar .Ontem em um programa noturno apareceu uma repórter falando sobre o consumo de beleza no Brasil e ela disse o seguinte : As mulheres estão ganhando mais e portanto consumindo mais, investindo nelas, este ano o gasto com cabelos e unhas aumentou.
Lendo a frase assim até parece inocente ,mas esconde como tudo , uma intenção nebulosa .
Uma mulher investir em si no meu conceito quer dizer pagar sua faculdade, ou mestrado, ou dar entrada a um apartamento, comprar um carro ou pensar no futuro.Agora, investir em cabelo e unhas, pra mim não é investimento.
É bom se sentir bonita e bem cuidada,mas a linha é tênue demais .Em quem essas mulheres investem ? Elas pagam muito para ficarem bonitas para elas ou apenas para continuar sendo um objeto de consumo masculino ? O famoso o benhê adora ?
Crescendo em um país machista temos a tendência, nós mulheres, a acreditar que nosso poder esta as ordens do benhê, sem ele não somos nada .Se o nosso homem não nos deseja loucamente não estamos felizes .Então saímos para trabalhar e gastamos o dinheiro nisso, em artifícios de boneca, tudo que nos reduza a um objeto.
Mas o tempo passa e homens ficam logo entediados, gostam de muitas bonecas e sempre procuram versões mais jovens .E o dinheiro jogado em cabelo e unhas, quem devolve ? Se não tem volta não é investimento, é dinheiro jogado fora .
Sou a favor da auto estima, sei do poder de um cabelo bonito e um bom perfume ,mas achar que isso é investimento é pensar que todas somos como prostitutas, sempre correndo atrás de um cliente que perceba o quanto investimos na matéria .
Investir em si é pensar em um futuro onde o benhê pode ser um companheiro,mas não o cimento de tudo que se constrói ,pensar que só podemos ser amadas se estamos bonitas é pensar que não somos mais do que bonecas .
Investir em si é olhar para dentro e ver as necessidades reais e os sonhos que podem ser concretizados .Não é gastar tudo em tratamentos de beleza , sonhando com uma eterna juventude a disposição do benhê. Investir em si é reconhecer que é um individuo que tem muito que aprender e fazer por si mesmo .Cabelo lindo e unhas brilhantes não garantem o futuro de ninguém, não garantem nem o benhê ao lado pelo resto da vida.

11 julho 2011

Ariel o leão não tem escolha

Sou radicalmente contra qualquer tipo de sofrimento em um animal .Talvez por eles não saberem a ciência exata do que acontece, acho que colocar para dormir é muitas vezes um gesto de compaixão e não um gesto de quem quer se livrar do animal .
Ontem na Record saiu a historia de Ariel, um leão de dois anos que tem uma doença degenerativa, por isso fica sempre deitado em uma caminha, com seu cobertor .Vi a historia inteira e alguma coisa ali não fechou para mim .Respeito a dedicação dos donos, que também cuidam de outros animais selvagens, mas apareceram uns tigres de coleira e os momentos em  que Ariel ia a um programa de televisão.
Mesmo que a cura chegue para Ariel ela vai envolver sessões de exames , talvez invasivos, uma jornada longa e dolorosa . O que o Ariel vai ganhar depois disso?Talvez volte a caminhar ,mas não vai ser devolvido ao seu habitat, que nunca conheceu porque nasceu em cativeiro .Fiquei pensando até onde a doença dele pode ter a ver com isso, leões nascem livres, correndo, devorando suas presas e com seu núcleo .
Se ele superar tudo isso vai ser de novo um gatinho de estimação , de um casal.Admiro quem cuida de animais maltratados,mas esse cuidado de uma certa maneira deveria incluir uma certa liberdade, deixar o animal em uma área livre, não ficar levando para programas de televisão nem dormindo com ele na mesma cama e tratando como cachorrinho de estimação.
Ariel recuperado vai voltar a ter o mesmo destino, o de um gatinho, destino que nunca deveria ser o de um animal selvagem .Para que então sofrer ? Melhor mesmo seria dormir ele, evitar tanta dor física, tanta dor que o animal sente . Vivo e saudável ele deveria estar livre ,vivo e sofrendo está condenado a virar cobaia de veterinários do mundo inteiro, que escondem suas intenções, quantas vezes tem oportunidade de experimentar tratamentos em um leão ? Ariel foi vitima da loucura humana uma vez, quando nasceu de uma leoa caçada e agora novamente está nas mãos dos seres humanos, nada confiáveis .
Se estivesse na natureza, ela já teria se encarregado de levá-lo ,evitando assim uma dor maior ,mas não está .Doente ninguém sabe seu destino, curado volta a ser um gatinho de estimação em coleira e que visita programas de televisão.Coitadinho do Ariel, não parece existir uma boa saída para ele .

08 julho 2011

Emagrecer é mais difícil do que parece..


Passar por uma situação novamente me leva a pensar algumas coisas. Talvez minha mãe tenha razão e não aprendi a lição, então sou obrigada pela vida a refazer tudo, talvez seja carma mesmo ou apenas um despertar.


Como estou tecnicamente proibida de comer chocolate por uma dieta forçada venho passando a limpo algumas coisas na minha vida. A primeira coisa é que não sou 100% honesta e minha força de vontade foi levada por algum tsunami. Não posso e não devo comer chocolate, mas às vezes me dá um negócio e como um bombom. Não deveria, mas não resisto, o que me leva a entender o tamanho do vício e da força de vontade de algumas pessoas que conseguem sair das drogas. Pra mim fica claro que vou diminuir o consumo do chocolate, mas não vou largar.

Se antes eu já achava que o gordo era massacrado pelo mundo, hoje afirmo isso. Conheci uma pessoa que usava cocaína, quando quis largar mudou de amigos, deixou de ir a lugares e trocou o telefone. Eu saio na rua e por onde passo tem comida e doces e chocolates. Se tento me livrar do vício, parece impossível, uma pessoa que usa drogas ou bebida pode evitar lugares com isso, mas quem é gordo não pode evitar a comida, nem comer. 

Até uma simples padaria tem barras de chocolate no caixa. O mundo perturba e humilha o gordo, mas ao mesmo tempo tenta atrair ele com anúncios de comida em todos os lugares e cheiro de comida. Eu não tinha reparado no cheiro da loja de chocolates, mas agora um quarteirão antes posso sentir, como se eu fosse um cachorro farejando.

Para largar um vício ligado a comida é preciso uma força de dez viciados em crack, onde você for alguém vai te oferecer comida, bolachinha, chocolate, pãozinho.

Diante desse panorama me assusta ver como o mundo não apóia os gordos, pelo contrário, como eles são empurrados a fazer uma coisa quase impossível, deixar de comer em um mundo onde todos nos movemos pela fome, pela gula e pela satisfação.

Deveriam existir locais de atendimento 24 horas para quem está tentando sair de algum vício ligado a comida, psiquiatra, psicólogos, psicanalistas, videntes, astrólogos, todo o tipo de terapeuta alternativo deveria estar a disposição.

Sempre fui cínica, mas vejo uma possibilidade de piorar. Há anos tenho certeza que o ser humano não é digno de nada, mas agora tentando me livrar do meu vício vejo como o mundo conspira para que eu tenha recaídas. Pra que atormentar os gordos então?

E descobri que todo mundo neste planeta está faminto por alguma coisa, todos têm fome. Quem neste mundo não é movido pela fome? Seja de comida, de dinheiro, de sexo, de poder, de fama, drogas, bebidas, todos estamos famintos e todos corremos atrás disso, mas apenas os gordos são punidos.

Iara De Dupont

07 julho 2011

Novelas

Dizem que novela nos reflete .Isso assusta .Não acompanho novela,mas de vez em quando dou uma olhada .Fiquei com ódio da novela das sete, onde o protagonista faz uma mulher robô .Achei machista demais, o sonho de consumo de qualquer homem, um mulher linda, que quase não fala e ainda pode ser desligada .A maioria das mulheres nessa novela tem um péssimo caráter .Impossível ser mais contra a mulher e como se fosse pouco pintam um poodle de rosa, coisa que deveria ser proibida pelos protetores de animais .Essa historia ridícula de que a pintura não faz mal ao animal não é verdade .Se o ser humano quer se pintar com ácido, problema dele,mas submeter um animal a isso para mostrar uma coisa que alguém considera fofa é inaceitável .Não se podia esperar muito do autor, já que na novela anterior ele usou um macaco ,o Chico .Um animal que foi submetido a horas e horas de gravação debaixo de refletores, porque o autor achou uma gracinha, chegou a dizer que o macaco parecia gente ! Foi uma inversão de papéis, o macaco parecia gente e quem submetia o animal a isso parecia um animal !
E agora a novela das nove.Nunca vi inteira,mas li que a protagonista está se vingando.Vingança é uma coisa que não leva a nada, pode muitas vezes ser justa,mas direcionar a vida nela consome qualquer um.
Tem gente que eu odeio,quero que se danem mesmo e vou rir muito quando se ferrarem,mas não quero ter nada a ver com isso, simplesmente porque descobri que a vida é mais criativa que meu ódio .Eu já levei muito da vida sem aprontar por isso mesmo conheço sua criatividade .As vezes é bom se sentar na primeira fila para assistir alguém pagar o mal que te fez ,mas subir ao palco e fazer o show não vale a pena .Essa bobona da protagonista fica nessa picuinha,nesse stress e não aproveita nada e ainda por cima suja as mãos .
Diante da maldade alheia é melhor cruzar a rua mesmo .É melhor esperar a pessoa se estrepar lá na frente, quando bater com algum muro .Dá muita raiva sim, porque entre a pessoa te sacanear e pagar por isso, pode levar anos e nem sempre a vida cobra, apesar dos otimistas garantirem que a vida cobra sim.Mas partir pra vingança é pegar um atalho, onde mais cedo ou tarde você vai encontrar essa pessoa e mesmo que você consiga se vingar o caminho nunca mais será o mesmo, atalhos sempre fazem as pessoas se perderem e a vingaça é uma emoção que nos afasta de quem somos.

05 julho 2011

Mentiras para emagrecer


Às vezes a gente mente pra ficar mais bonitinho. Não faz mal a ninguém. Faz tempo que eu venho escutando sobre reeducação alimentar, não existe mais dieta, agora só RA. No universo virtual tem muitos blogs sobre essa reeducação, mudança de hábitos.

De longe parecia melhor. Resolvi tentar e descobri que não existe reeducação nenhuma. É dieta! Não adianta mentir, disfarçar, chorar, é dieta. Pode ser uma mudança de hábitos para quem bebe refrigerante e vai começar a beber água, vai trocar o doce pela gelatina, o bolo pela  fruta. Mas no meu caso, abandonar meu companheiro fiel, o chocolate, não é reeducação nenhuma. É conversa mole dizer que se eu comer mais frutas perco a vontade de comer chocolate. Ora, eu posso comer mais frutas que um macaco e ainda assim começo a salivar se vejo um chocolate.

O ser humano é compulsivo, eu sou, e não se pode 
reeducar o cérebro de uma maneira tão simples. Reeducação segundo eu é se reeducar em coisas que já tínhamos aprendido errado, e temos que aprender a fazer certo. Em muitas coisas podemos ser reeducados, mas em comida ou vícios, não vejo como, a gente aprende a se segurar.
Posso reeducar meu corpo a gostar mais de frutas que de chocolates, mas não posso garantir que vá ver um chocolate e não sentir nada. Comida é como sexo, é uma coisa orgânica, sempre queremos mais.

É terrível o tamanho da mentira. Eu sou vegetariana e mesmo assim posso garantir que poucos seres aguentariam a vida neste planeta sem seu prato favorito, uma bebidinha, ou um cigarro. Não adiante pintar de rosa o muro, ali está. Podem me dizer suavemente que eu vou agradecer minha reeducação, porque vou largar meu vício em chocolate. Ah, podemos ser tão melhores sem nenhum vício! Mas quem aguenta tanto?
Da vida levamos apenas o que comemos, bebemos e transamos. O resto fica. Inclusive essa reeducação patética que está em cima da minha mesa, escondendo o seu nome verdadeiro, DIETA. Consolo dos tontos, mas quando eu morrer, ela fica. Vou passar a minha vida regulando um chocolate ou comendo uma maçã fingindo que é um sorvete? O cérebro humano é mais rápido do que isso, se ele quer chocolate não aceita uma banana no lugar. Acredito em comer menos chocolate, mas não em enganar meu cérebro, esse que tanto ama chocolate. Tantas privações ele já aguenta, vou tirar mais uma coisa? Não dá e palavras não disfarçam nem escondem, reeducação alimentar para mim é dieta.

Iara De Dupont

04 julho 2011

Noventa dias sem sexo (quero ver!)


Um comediante escritor americano Steve Harvey disse no seu último livro  “Direto ao Ponto” que a melhor coisa para segurar um homem é não ter relações com ele durante noventa dias, é melhor esperar esse prazo de três meses para ter sexo com o cara.

Não posso negar que a ideia é bonitinha. Mas é só isso. Quem hoje tem três meses para esperar qualquer coisa? A sensação é que três meses parecem como esperar três anos. Nosso tempo mudou de uma maneira que tudo que demore mais de uma semana parece uma eternidade .

Como ele é comediante imagino que falou isso brincando. Não existe um homem na face da terra que esperaria três meses, só aqueles religiosos radicais ou que decidem esperar pela noite do casamento, caso contrário, não deve existir um só exemplar assim no mundo.

E nem dá pra culpar eles. Estamos em um momento que todos e todas parecem iguais, se vestem da mesma maneira, dizem as mesmas coisas. Muitas mulheres parecem desenhadas pelo mesmo artista e se uma faz jogo duro, dez não farão. Dentro dessa cápsula moderna sexo é o mais fácil hoje. Chato mesmo é conhecer a pessoa, lidar com as neuras, os defeitos, às vezes conhecer e aguentar a família, ouvir ladainhas, e dar apoio quando não se tem vontade. Pior ainda responder perguntas quando as pessoas estão naquele momento ''delegados e delegadas'', onde foi, com quem, a que horas e por que.

Sexo é mais simples, as pessoas tiram a roupa, se resolvem usando o instinto e a vida continua. Não exige conhecer nem decifrar a pessoa que está ali na frente.
Noventa dias sem sexo seriam noventa dias se conhecendo, conversando, fazendo um mapa da outra pessoa. Quem quer investir?  E sem garantias. O investimento pode ser uma furada, uma roubada, pode ser um pesadelo.

Não temos três meses para conhecer alguém. O problema é que mesmo assim o tempo passa e se pula de relações em relações sem conhecer ninguém. Passam os três meses, passam três anos, passa uma vida. E das pessoas só se leva isso, uma lembrança de uma noite de sexo. Morrer sem conhecer ninguém. Não parece uma coisa boa.

Iara De Dupont

01 julho 2011

Também sou eclipse


''........eclipses são energias muito poderosas e de nada adianta lutar contra elas, além de serem energias que permanecem por alguns meses. Não sabemos de fato o que elas trazem, pois pode trazer muitas coisas, mas podem causar perdas também (Fonte horóscopo Terra )''.

Ah, é verdade! Ninguém sabe o que um eclipse traz. Mas vou mais longe e digo que ninguém sabe o que a vida traz para cada um. Quantas lutas  é melhor não lutar, na verdade é melhor escolher as lutas com pinça, porque a maioria delas são  lutas perdidas.

Eu fiz de tudo para ser uma pessoa animada. Mudei alimentação, malhei, conheci pessoas interessantes, viajei e sai. Mas não deu muito certo.Tem dias que acordo com muito pique, então como minha ração humana, acho ótimo, passo creme para celulite e sou feliz. Mas são dias raros, tanto que um creme para celulites dura meses no meu banheiro. E tem dias como hoje, que parece que tem sol, mas está nublado, parece quente mas está frio. Me cuido em dobro em dias assim, porque senão corro o risco de procurar minhas amigas inseparáveis, sempre dispostas a me animar, minhas trufas de chocolate, que nunca me abandonam e me fazem sentir melhor. E desligo o computador também, na verdade coloco invisível  no messenger, porque em dias assim acabo respondendo algum oi do ex, que vem sendo a coisa mais decadente para fazer na atualidade.

Eclipse lunar é quando a lua atravessa a sombra da Terra e ai começa um jogo de luz e sombra. Ah, grande coisa esse eclipse! Eu posso definir minha vida assim, sempre alguma coisa escondendo outra. Isso acontece não sei de quantos em quantos anos, mas se os astrônomos estiverem interessados comunico que isso acontece todos os dias comigo. Vou pra um lado, vou pra outro, às vezes escondo às vezes não. Não sabemos o que um eclipse traz. 

Também não sabemos o que cada ser humano traz nas mãos. Todos são eclipses se escondendo na sombra.


Iara De Dupont

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...